O desleixo com a história do Bangu

Notícia Original:

Jornal – Jogo Extra de 2004

Ginásio do Bangu virou estacionamento

A foto é do ginasio do Bangu servindo de estacionamento.

Rebaixado para a segunda divisão, talvez seja o castigo pelo descaso com a própria história. Hoje, o Bangu é um clube sem alma. A glamourosa sede social na Rua Cônego Vasconcelos, erguida pelos ingleses no inicio do século passado, está abandonada, socorrida por estruturas metálicas que mancham sua beleza. O charmoso salão nobre, palco de bailes e peças teatrais que reuniam a nata do bairro, está trancado com grades.. Como um livro de páginas arrancadas, a festa dos 100 anos, no dia 17 abril, não está escrita ali. A diretoria preferiu faze-la numa casa de festas.

Dentro da sede, o cenário é desolador. O corredor que dá acesso ao salão nobre assusta. Buracos e infiltrações no teto são convidados nada de honra. O ginásio do clube virou estacionamento. Por um real pode-se deixar o carro sobre os tacos de madeira onde José Carlos Moura, filho de Vivi, campeão carioca de futebol pelo Bangu em 1933, foi campeão brasileiro juvenil de vôlei em 1956. Será difícil mudar o curso da história. O clube não vem mais aparecendo encabeçando a lista de apostadores dos sites de Trader Esportivo… Segundo o presidente social João Paulo, só 50 sócios pagam em dia a mensalidade. Os salários dos funcionários estão atrasados em três ou quatro meses.

Apenas o estádio não passa vergonha. Está longe na modernidade, mas com a pintura em dia, razoável conservação e gramado decente. Para voltar a ser o Bangu de seus dias gloriosos, tem que começar do zero.

 

Comentários: onde já se viu, hein? Estacionamento?!?

O desleixo com a história do Bangu 9 out of 10 based on 205 ratings.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *